07/10/18 - Itaperuna Notícias

Últimas

Post Top Ad

terça-feira, julho 10, 2018

Treinamento da ONU tem inscrições abertas para empresários de Itaperuna e região

terça-feira, julho 10, 2018
O Sebrae/RJ está com as inscrições abertas para o seminário Empretec que será realizado em Itaperuna no mês de julho. A entrevista para seleção dos participantes acontece até a próxima sexta, dia 13. Os interessados podem procurar a agência do Sebrae em Itaperuna (Av. Cardoso Moreira, 948, Centro) ou pedir informações pelo telefone (22) 3824-2020. Podem se inscrever empresários e empreendedores de todo o Noroeste Fluminense.

O programa tem metodologia elaborada pela ONU voltada para o desenvolvimento de características de comportamento empreendedor e para a identificação de novas oportunidades de negócios. Promovido em cerca de 34 países, no Brasil o Empretec é realizado exclusivamente pelo Sebrae. Mais de 90% dos participantes confirmaram o aumento dos lucros após a conclusão do seminário, e disseram que aplicaram imediatamente mudanças em seus produtos e serviços com base nos conhecimentos adquiridos.

Os empresários são desafiados em atividades práticas que aperfeiçoam suas habilidades na criação e condução de negócios.  O número de participantes é limitado a 20 por turma. Em Itaperuna, os selecionados vão cursar o Empretec no período de 23 a 28 de julho, em tempo integral, das 8h às 18h.

Na semana passada, a palestra gratuita "O caminho do sucesso", lotou o auditório do Sebrae em Itaperuna e apresentou as bases do curso.  "O Empretec é uma importante ferramenta para quem pretende desenvolver uma visão empreendedora ou já é empreendedor e pretende alavancar seu negócio. O objetivo é melhorar o desempenho empresarial, dar maior segurança na tomada de decisões e ampliar a visão de oportunidades, aumentando as chances de sucesso", afirma o coordenador regional do Sebrae/RJ no Noroeste Fluminense, Nelson Rocha Filho.
SAIBA MAIS >

Sebrae promove Encontro com a Desburocratização com municípios do Noroeste Fluminense

terça-feira, julho 10, 2018
Evento vai mostrar como a adesão à RedeSimples pode facilitar a abertura e legalização de empresas

Na próxima sexta, 13/07, o Sebrae/RJ promove o Encontro com a Desburocratização com os municípios do Noroeste Fluminense. O objetivo é mostrar como as prefeituras podem simplificar os processos de legalização dos pequenos negócios através da adesão à RedeSimples, facilitando a abertura, alteração e baixa de empresas. "A ideia é criar um ambiente mais favorável ao desenvolvimento dos pequenos empreendimentos como forma de promover o crescimento econômico dos municípios", afirma o coordenador regional do Sebrae/RJ no Noroeste Fluminense, Nelson Rocha Filho.

O encontro acontecerá no escritório regional do Sebrae/RJ em Itaperuna, com início às 9h, e terá a presença do presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja), Luiz Paranhos Velloso. Serão apresentadas as facilidades do REGIN – Sistema de Registro Integrado – um sistema informatizado que integra todos os órgãos públicos envolvidos no processo de abertura e legalização de empresas; e do processo de legalização junto ao Corpo de Bombeiros.

Na prática, significa dizer que os órgãos atuarão de forma integrada, permitindo a realização de todo o processo por meio de entrada única de dados na internet, eliminando a burocracia e reduzindo o tempo de emissão dos alvarás "A implantação do REGIN gera facilidade, segurança e agilidade para o poder público e também para o empreendedor, além de contribuir com a redução da informalidade e dos custos sociais e econômicos", esclarece o analista do Sebrae/RJ, Jorge Luiz Gomes dos Santos.

Foram convidados os prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais e servidores públicos de todos os municípios do Noroeste Fluminense – Itaperuna, Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Porciúncula, Natividade, Varre-Sai, Laje do Muriáe, Miracema, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá, Cambuci, Itaocara e Aperibé.

O evento é gratuito. Além da Jucerja, o encontro tem apoio do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio (CBMERJ), da Associação Regional dos Profissionais de Contabilidade do Noroeste Fluminense (ARCNF), do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon-RJ), do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RJ).

Conheça a programação:
9h- Credenciamento
9:30h – Abertura
9:45h – AGERIO – Cresça ainda mais
10:30h- Implantação do REGIN
11h - Procedimento Simplificado de Regularização – CBMERJ
12h – Licenciamento Sanitário Simplificado: uma alternativa para a desburocratização
12:40h – Integração e o novo Sistema de Registro da JUCERJA
13:10h – Encerramento.

Serviço:
Encontro com a Desburocratização no Noroeste Fluminense
Data: 13 de julho de 2018 às 9h
Local: Sebrae – Av. Cardoso Moreira, 948 – Centro – Itaperuna.
Informações pelo telefone (22) 3824-2020.
SAIBA MAIS >

Saiba quais doenças voltaram a ameaçar o Brasil

terça-feira, julho 10, 2018
Os primeiros sinais de queda nas coberturas vacinais em todo o país começaram a aparecer ainda em 2016. De lá para cá, doenças já erradicadas voltaram a ser motivo de preocupação entre autoridades sanitárias e profissionais de saúde. Amazonas, Roraima, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro são alguns dos estados que já confirmaram casos de sarampo este ano. Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus.

Dados do Ministério da Saúde mostram que a aplicação de todas as vacinas do calendário adulto está abaixo da meta no Brasil – incluindo a dose que protege contra o sarampo. Entre as crianças, a situação não é muito diferente – em 2017, apenas a BCG, que protege contra a tuberculose e é aplicada ainda na maternidade, atingia a meta de 90% de imunização. Em 312 municípios, menos de 50% das crianças foram vacinadas contra a poliomielite. Apesar de erradicada no país desde 1990, a doença ainda é endêmica em três países – Nigéria, Afeganistão e Paquistão.

O grupo de doenças pode voltar a circular no Brasil caso a cobertura vacinal, sobretudo entre crianças, não aumente. O alerta é da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), que defende uma taxa de imunização de 95% do público-alvo. O próprio Ministério da Saúde, por meio de comunicado, destacou que as baixas coberturas vacinais identificadas em todo o país acendem o que chamou de "luz vermelha".

Confira as principais doenças que ensaiam um retorno ao Brasil caso as taxas de vacinação não sejam ampliadas.

Sarampo
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa. Complicações infecciosas contribuem para a gravidade do quadro, particularmente em crianças desnutridas e menores de um 1 ano de idade.

Os sintomas incluem febre alta acima de 38,5°C; erupções na pele; tosse; coriza; conjuntivite; e manchas brancas que aparecem na mucosa bucal, conhecidas como sinais de Koplik e que antecedem de um a dois dias antes do aparecimento da erupção cutânea.

A transmissão do sarampo acontece de quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento do exantema (erupção cutânea). O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início da erupção cutânea.

Poliomielite
Causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus, a poliomielite geralmente atinge crianças com menos de 4 anos de idade, mas também pode contaminar adultos.

A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas e há semelhanças com as infecções respiratórias como febre e dor de garganta, além das gastrointestinais, náusea, vômito e prisão de ventre.

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus pode desenvolver a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte.

Rubéola
A rubéola é uma doença aguda, de alta contagiosidade, transmitida pelo vírus do gênero Rubivirus. A doença também é conhecida como sarampo alemão.

No campo das doenças infectocontagiosas, a importância epidemiológica da rubéola está associada à síndrome da rubéola congênita, que atinge o feto ou o recém-nascido cujas mães se infectaram durante a gestação. A infecção na gravidez acarreta inúmeras complicações para a mãe, como aborto e natimorto (feto expulso morto) e para os recém-nascidos, como surdez, malformações cardíacas e lesões oculares.

Os sintomas da rubéola incluem febre baixa e inchaço dos nódulos linfáticos, acompanhados de exantema. A transmissão acontece de pessoa para pessoa, por meio das secreções expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar ou respirar.

Difteria
Doença transmissível aguda causada por bacilo que frequentemente se aloja nas amígdalas, na faringe, na laringe, no nariz e, ocasionalmente, em outras mucosas e na pele. A presença de placas branco-acinzentadas, aderentes, que se instalam nas amígdalas e invadem estruturas vizinhas é a manifestação clínica típica da difteria.

A transmissão acontece ao falar, tossir, espirrar ou por lesões na pele. Portanto, pelo contato direto com a pessoa doente. O período de incubação da difteria é, em geral, de um a seis dias, podendo ser mais longo. Já o período de transmissibilidade dura, em média, até duas semanas após o início dos sintomas.
SAIBA MAIS >