Secretaria de Saúde faz palestra sobre Saúde da Mulher‏ - Itaperuna Notícias

Últimas

Post Top Ad

terça-feira, abril 06, 2010

Secretaria de Saúde faz palestra sobre Saúde da Mulher‏

Um dos grandes desafios da mulher está em conhecer o próprio corpo. E foi com o intuito de fazê-las entender isso que o Centro de Estudos Supletivos – CES Itaperuna realizou no dia 26 de março uma palestra sobre a Saúde da Mulher.

Os técnicos do PAM/AIDS/NICES/PAISM da Secretaria Municipal de Saúde de Itaperuna participaram do evento palestraram sobre os seguintes temas: “Saúde da Mulher e DST” para um público de 54 pessoas de 16 a 70 anos, que são alunos da referida unidade de ensino do município. Na palestra além do desenvolvimento do tema sobre a mulher, foram abordadas também outras doenças como Dengue e informação referente à vacinação da Gripe H1N1.

Na oportunidade o coordenador do Núcleo de Educação em Saúde Gesiney Botelho, aproveitou para informar sobre os cuidados que a população deve ter com relação à Dengue, convidando os presentes para que sejam multiplicadores em seus locais de trabalho, moradias, lazer, igrejas e outros. “Orientamos para o perigo em deixar depósitos acumulados com água em seus quintais. Nossos números não são alarmantes mais temos que nos policiar para que não haja uma epidemia e nos traga a doença. Ela chega silenciosa”, disse o coordenador.

Gesiney aproveitou e orientou sobre a vacinação da “Gripe A” que acontece em todas as Unidades de Estratégias da Família (ESF) e no Centro de Saúde Dr. Raul Travassos. “Pedimos para que toda a população vá aos postos para se orientarem de como e quem será vacinado, seguindo a tabela do Ministério da Saúde, até dia 21 de maio”, finalizou Gesiney.

A coordenadora do PAM/AIDS, Maria Aparecida Martins falou sobre o que é DST em uma rápida explanação. Já a enfermeira do Programa Saúde da Mulher Sandra Helena de Oliveira iniciou sua palestra com uma conversa simples e sem formalidades com os presentes, descontraindo assim o ambiente, já que se trata de um assunto onde existem alguns tabus.

“A importância de se fazer o exame de Papanicolau é porque dentre outras doenças, consegue-se prevenir o câncer de colo uterino. O exame deve ser realizado em todas as mulheres com vida sexualmente ativa, pelo menos uma vez ao ano. Ele é simples, indolor e rápido, porém, infelizmente, algumas mulheres ainda resistem em realizá-lo por medo, vergonha, tabu e às vezes por resistência de seus companheiros. Mesmo assim, nos últimos anos a incidência e a mortalidade por câncer de colo uterino têm diminuído consideravelmente”, realça a enfermeira.

Segundo Sandra Helena, quando é feita a avaliação, o abdômen, a vagina (interna e externa), e todo o sistema sexual da mulher são investigados minuciosamente. “Com isso somos capaz de detectar uma simples DST ou até um câncer de útero, muitas das vezes, no inicio”, afirma a enfermeira, que no ensejo lembra às mulheres que conseqüentemente deve-se fazer também o exame das mamas, a procura de alguma alteração ou nódulo a fim de prevenir um câncer.

Mulheres a partir de 65 anos correm mais riscos

De acordo com a enfermeira Sandra é indispensável para a mulher, uma vez por ano, realizar a consulta ginecológica com o médico ou enfermeiro na Unidade de Saúde mais próxima de sua residência. “É muito importante que as mulheres, a partir de 65 anos, façam o preventivo de três em três anos, pois estarão em fase moderada de risco de câncer de colo de útero”, alertou Sandra, que finalizou lembrando aos homens presentes que eles também devem fazer suas consultas. “O câncer de mama também acontece em homem”, concluiu.

A professora Lucia Oliveira de Paula, uma das responsáveis pela realização da palestra e funcionária do CES, disse que o encontro foi muito produtivo e enriquecedor. “O assunto abordado esclareceu a compreensão de alunos, de várias idades entre homens e mulheres. Muitos trabalham o dia todo e estudam supletivos à noite, e desconhecem esses tipos de exames e como fazê-lo. Então, a vinda dos técnicos da Secretaria de Saúde até aqui foi realmente um feito esclarecedor e de utilidade pública”, enaltece a professora.

Na ocasião, também houve distribuição de folder, cartaz e panfletos sobre preventivo, menstruação, pré-natal, parto, menopausa e climatério. Além de informações sobre a gripe Influenza A H1N1 e Dengue.

Fonte: DECOM